Kanimambo presente na Conferência e Capacitação sobre Albinismo nos PALOP

No seguimento do compromisso assumido na sua visita a Moçambique pelo Eng. António Guterres, Secretário Geral da Nações Unidas, que reuniu com as associações de apoio ao albinismo (onde nos incluímos), iniciou ontem, dia 27 de novembro, a Conferência e Capacitação sobre Albinismo nos PALOP, em Maputo, organizada pela UNESCO, que decorrerá até sexta-feira, dia 29.

Este evento conta com a presença de três membros Fundadores da Kanimambo: a nossa Presidente da Direção, Margarida Ferreira Carneiro, os nossos representantes em Moçambique, Nuno Bento e a Dra. Leyani Noya de Oliveira, diretora do curso de Medicina na UniLúrio.


Durante estes três dias, serão debatidas questões centrais em torno das Pessoas com Albinismo, designadamente a sua proteção, e enquadramento no âmbito da defesa dos direitos humanos, bem como a situação atual do albinismo em Moçambique.

As questões da saúde e do acesso à educação também terão destaque nestas sessões, tal como a forma como os media abordam do albinismo em todas as suas vertentes.

Para além das conferências, haverá também espaço para serem acordados planos de ação a níveis nacional e regional face ao albinismo e para a estabelecimento de ligações entre os constituintes dos PALOP em torno desta delicada temática.

Paul Gomis, representante da UNESCO em Moçambique, demonstrou a sua intenção sobre a ideia de existir uma organização de apoio ao albinismo em cada província do país, uma vez que atualmente só conta com quatro a nível nacional.

Ikponwosa Ero, especialista independente das Nações Unidas para os Direitos Humanos para Pessoas com Albinismo, é um dos nomes mais destacados nesta conferência e a Kanimambo já teve a oportunidade de conversar com ela e partilhar o trabalho desenvolvido ao longo dos anos.

Este evento constitui uma clara oportunidade para países como Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, entre outros, se unirem por uma tão relevante e frequentemente omitida causa que é o Albinismo.



© 2020. Kanimambo - Associação de Apoio ao Albinismo, ONGD